Ocorreu um erro neste gadget

seguidoes

domingo, 1 de julho de 2012

Atiwaye Ojo : Origem dos Dias


Atiwaye Ojo: Origem dos Dias

Por: Araba Ifayemi Elebuibon
Ojo é a palavra iorubá para dia.
A religião dos iorubas do sudoeste Nigreia é o òrìsá.
A palavra “òrìsá” significa “aqueles cujas cabeças foram criadas, os maiores e superiores desde então.”
Cada uma dessas divindades são os ministros de Deus (Olodumare) e a palavra do Deus Todo-Poderoso.
Eles são chamados de òrìsá (Eni ti ori sa da).
No começo, os seres humanos não tinham nomes para os dias.
Era Obatalá (divindade do arco, Deus da Criatividade), que foi a Olodumaré para obter os dias da semana para todo o resto dos òrìsá.
Foi Òrúnmìlá, quem estabeleceu os dias, daí um dos Odus recitou:
Ifa loni oni
Ifa loni ola
Ifa loni ojo mereerin Oosada
É Ifa quem possui o hoje
É Ifá quem possui o amanhã
É Ifá quem possui os quarto dia que òrìsá fez na Terra.
Em um parágrafo de um oriki de Obatalá uma de suas filhas perguntou:
Podemos saber o nome dos dias?
Obatalá diz:
Tire um dia da semana para Òrìsáala
Escolha um outro dia para Ogun
Faça um outro dia para Jakuta (Sango)
O dia restante é do Awo (Òrúnmìlá) ou dia do Segredo.
Foram apenas quatro dias que Obatalá trouxe do òrun para o mundo com as 401 divindades.
Obatalá distribuiu os dias entre os outros òrìsá, Ogun, Sango e Ifá, enquanto ele escolheu um dia para si.
O resto dos Òrìsá, por conseguinte, tinham que partilhar os outros dias, por exemplo:
O dia da semana (Ose Ifa) é o mesmo dia para Osun.
Obatalá divide seu dia com Egungun (espíritos ancestrais), Aje, Ìyàmi, Elegbara e etc.
Cinco dias é a semana do calendário tradicional dos iorubás, não contando o primeiro dia, você tem quatro dias.
Vinte e nove dias faz um mês. que é quando a lua está cheia.
A lua passa quinze dias sobre a terra e quinze dias no céu.
A semana de sete dias.
Ojo Aje (segunda-feira) – é o dia em que o dinheiro entrou com o òrìsá na terra e é conhecido como o dia do dinheiro. Os Iorubás usam esse dia para iniciar negócios e discutir programas econômicos e sociais.
Ojo Isegun (terça-feira) – É o dia da vitória. Este é o dia em que  todas as forças do mal estão dominadas. É um bom dia para começar qualquer coisa que leve a uma melhor qualidade de vida.
Ojoru (Quarta) – É o dia que o problema entrou no mundo. É o dia de confusão.
Ojoba (Quinta) – É o dia em que os nomes dos dias chegaram.
É um dia em que os Antepassados visitam a família.
É por isso que cada festival importante (Oro Órìsá) começa na quinta-feira, Ojobo.
Ojo eti (sexta-feira) – É o dia do adiamento.
Acredita-se que tudo o que as pessoas tenham que fazer neste dia deve ser adiado ou então ele seria um fracasso.
É por isso que as viagens de negócios  não começam neste dia.
Abameta (Sábado) – Viés talvez os mesmos atributos de Ojo Eti.
A fim de evitar três tipos de incidentes negativos, os iorubas não usam o sábado para enterrar uma pessoa, a menos que a pessoa seja um ancião.
Ojo Oiku (domingo) – Ojo Ariku também conhecidas como Ojo Isinmi é o dia do descanso é o dia que Òrúnmìlá enterrou Imi, a mãe de Esu Odara.
(veja As Aventuras de Obatalá Vol 1. Yemi Elebuibon para mais informações). Neste dia as pessoas do mundo solicitaram imortalidade (aiku) a Olodumaré. Òrúmìlá, um confidente de Olodumarè se recusou a fazer propiciação, ele era incapaz de trazer a imortalidade (aiku) para todos os habitantes da Terra, então as pessoas tiveram que morrer.
Neste dia não foi concedido a imortalidade ao povo.
Felizmente, a morte prematura pode ser prevenida fazendo sacrificio e usando a medicina de Ifá. (Elebuibon 1989;. Pg 11).
Texto Complementar.
Odu Oturupon’Otura diz:
Alakoneri (um sonho não tem nenhuma testemunha), o adivinho de Alárá.
Uma pessoa não se comporta inquietamente e implora aos pés de outro homem para mover inquietamente.
Esta era à base de adivinhação para Òrúnmìlá que ia implorar pela luz do dia (Sol) de Olódùmarè (Deus) de forma que ele poderia ter poder sobre o sol.
Disseram-lhe que oferecesse dezesseis caracóis, dezesseis galinhas, dezesseis cabras e três mil e duzentos búzios.
Òrúnmìlá obedeceu e ofereceu.
Então Olódùmarè disse que ele não poderia ter controle da luz do dia, mas, o deixaria saber os nomes dos dias e as coisas que são muito satisfatórias para fazer nesses dias.
Notificação:
•Òrìsà-nlá foi o primeiro a escolher um dia.
•Òrúnmìlá escolheu o segundo.
•Ògún escolheu o terceiro.
•Sàngó escolheu o quarto.
Estes quatro dias são os dias para todos os adoradores de Òrìsà na terra Yorùbá: Ijebu, Egbá e assim por diante.
Então, há quatro dias na semana.
Mas nossos pais diziam que eles adoravam os seus Òrìsà a cada cinco dia; é os quatro dias que eles chamam de cinco dias.
Para unificar os dias destes Òrìsà, os dias de mercado de todas as terras ou cidades mencionadas de Ilé-Ife são cada quatro dias que se faz uma semana.
Em outra forma, nossos pais têm outros sete dias com os seus significados:
•O dia da imortalidade.
•O dia da deusa das riquezas.
•O dia da vitória.
•O dia abre a porta e sai.
•O dia do retorno do sol para seu curso normal.
•O dia da dificuldade ou disputa.
•O dia de três desejos ou o dia das três maravilhas.
Note que só um Òrìsà tem um dia nomeado para si dentro dos sete dias.
Esta é Ajé (a deusa das riquezas).
Orúnmìlá não criou estes sete dias por adorar qualquer Òrìsà.
Ele os criou com a finalidade de observar matrimônios e aniversários, para começar um negócio ou mudar para uma casa nova e assim por diante.
Os dias da semana dos Òrìsà participam um ciclo dentro destes sete dias de observância importante de todos que pode acontecer no dia do Òrìsà.
Vinte e oito dias que são sete semanas dos Òrìsà faz um mês.
(Texto: Sagrado Oráculo de Ifá Epega)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...